Entrevista Ká Coelho – artesanato que virou negócio

fev 6, 2017 by

Para estrear a nossa tag “mães empreendedoras”, convidei a Karísia Coelho, mais conhecida nas redes sociais e entre os amigos como Ká Coelho. Jornalista, casada com um super parceiro que apoia suas decisões e mãe da Maria Fernanda ou Mafê, de 6 anos.

Quando estava planejando essa tag, a Ká estava no topo da lista. Nos conhecemos alguns anos atrás e me encantei com o seu bom humor e paixão pelos negócios. Em nossa última conversa, ficamos horas trocando figurinhas sobre rotina de trabalho, casa, filhos e os maridos como parceiros nessas horas.

Como tudo começou

A Ká trabalhou em uma instituição e junto com seu marido decidiram que ela abandonaria o trabalho após o nascimento da filha para se dedicar exclusivamente à maternidade. E foi o que aconteceu.

“Não tive babá, minha mãe morava em outra cidade, tinha ajudante em casa somente uma vez por semana, enfim, tinha uma rotina bem puxada e tempo era uma coisa inexistente. Com o passar dos meses fui me planejando melhor e começou a sobrar um tempinho.”

Ká e a linda da Mafê.

Hobby que virou negócio

O tempo ocioso a deixava bem incomodada e como sempre foi apaixonada por caixas, decidiu fazer um curso de forração de caixas com tecidos. Uma amiga em sua casa viu e ficou encantada com o trabalho. O marido então decidiu que levaria para o trabalho e surgiram assim as primeiras encomendas.

“Juro que não esperava tantos pedidos e aquilo me incentivou a ver aquele hobby como negócio. Foi aí que surgiu a Casa di Pano, que me abriu várias portas.”

Mas não pense que ela se acomodou. A Ká logo se aperfeiçoou em outras técnicas dando muitas opções para suas clientes. Atualmente ela compartilha suas técnicas através de cursos.

“Tento dar a outras pessoas a mesma oportunidade que me surgiu quando dei início a esse projeto.”

Algumas caixas forradas com tecido. Um hobby que virou negócio. Além das vendas, a Ká ensina muitas mulheres que também querem aprender a técnica.

Problema que virou solução

É preciso estar de olho no mercado e captar as suas necessidades. Talvez um problema seu pode ser a solução para outras pessoas. Uma amante de decoração com dificuldades para encontrar produtos específicos foi o insight que Ká precisava. E foi  assim que uma nova ideia surgiu.

“Observei que a maioria dos itens que me interessava, não eram encontrados com facilidade. Comprava tudo pela internet e sempre postava fotos dos cantinhos da minha casa com os produtos que comprava e todo mundo elogiava muito.”

Nasce então a Casa di Sonhos, mais uma parceria entre ela e o marido.

“A loja funcionou por 2 anos, chegamos a abrir até uma filial. Começamos a vender pelas redes sociais e o sucesso foi imenso. As vendas online se equipararam com as vendas do balcão e no auge da crise fechamos as portas das lojas físicas. Mas a nossa lojinha bombou e hoje, junto com a Casa di Pano, garanto uma boa renda todo mês”.

Casa di Sonhos – produtos com “cara” de casa de vó

Várias empresas, por que não?

Um outro empreendimento foi lançado há poucos meses, a Partage Cerimonial Assessoria e Eventos.

“Sempre gostei de lidar com pessoas e já tinha trabalhado com isso um tempo atrás. Junto com minha sócia, realizamos todo o casamento dela e não faltaram elogios e incentivos para que voltasse a trabalhar com isso. E cá estamos fechando contratos e transformando sonhos em realidade”.

Detalhe de um casamento organizado pela Partage Cerimonial

A ká também lançou um blog  agora(www.casinhadaka.com.br) onde vai dar dicas de decoração e de como facilitar o nosso dia-a-dia, ensinar artesanatos, receitas e falar também sobre maternidade. Um blog imperdível e bem feminino.

Motivação

No empreendedorismo materno, o filho é sempre a motivação. Mas para empreender, é preciso ir além e definir quais são os seus objetivos. É preciso pensar sobre o real significado de sucesso para você.

“Minha maior motivação para seguir o caminho do empreendedorismo é minha família e qualidade de vida. É o que me motiva. Hoje eu e meu marido retornamos ao interior, meu marido também trabalha em casa (tem essa também, viu? Ele tem uma empresa de Assessoria de Comunicação voltada para Mídias Sociais, a Kapta Ideias e como somos jornalistas, estou sempre o ajudando nos trabalhos). Hoje passamos mais tempo com nossa filha, temos mais tempo para cuidar da gente e estamos livres do estresse da capital. Isso nos motiva a cada vez mais melhorar nossos serviços para que possamos sempre ter essa tranquilidade e o mais importante: estar sempre bem pertinho da nossa filha, participando ativamente da sua criação e estar presentes em todos os momentos da vida dela”.

Família reunida. Ká, Mafê e o marido Anderson Pettinati

Rotina da casa

O trabalho em casa pode nos colocar em algumas ciladas como ficar incomodada com a bagunça e acabar dedicando mais tempo a isso do que no seu negócio. Não tem jeito, casa sempre tem trabalho e quem está o dia todo nela sabe bem como isso é verdade. Dividir as principais tarefas ao longo da semana é uma excelente dica (sou adepta e acho muito prático) assim como ter um quadro para que toda família possa visualizar e consequentemente ajudar.

“No momento estou sem ajudante em casa. Faço tudo sozinha, com a ajuda do marido em algumas coisas. Colocamos toda noite em um quadro as tarefas do dia seguinte e cumprimos tudo à risca. Isso tem nos ajudado bastante”.

Desafio do home office

“O maior desafio de um home office é a disciplina. No início confesso que trabalhava de pijama, comia na mesa de trabalho, correndo… Hoje criei rotina… Acordo, faço as coisas de casa, almoço, tomo um banho, troco de roupa e vou trabalhar… Logo ali, em outro cômodo, mas isso não faz desse trabalho menos importante que os outros. Se policiar e se disciplinar é fundamental para o bom funcionamento do home office. Não é fácil, mas criando esse hábito, essa rotina, no final da tudo certo.”

Conselho

“Se você pensa em empreender, meu maior conselho é: trabalhe com algo que você goste, que você se identifica. Não vá atrás somente de algo que lhe traga retorno financeiro. Pode parecer besteira ou clichê, mas trabalhar com algo que você ama faz com que o dinheiro seja somente uma consequência. Tão bom ter prazer naquilo que você faz. Como disse, sou jornalista de formação, mas empreendedora por paixão. Amo tudo que faço. E sou bem recompensada por isso. Cada venda de caixas que minhas alunas fazem é como se a venda fosse minha, cada foto que recebo das minhas clientes quando seus produtos chegam pelos correios, cada noiva feliz, cada elogio, cada sorriso, cada gesto… Ahhh gente, isso não tem preço! Cada incentivo e elogio que me fazem quando dou dicas para vocês na TV (aliás, minhas matérias para a TV me enchem de orgulho… Adoro compartilhar novidades), poder passar meu conhecimento e colaborar em alguma coisinha com as pessoas é bom demais!!!”.

Várias entrevistas na TV dando dicas de decoração.

Sonho

“Meu maior sonho com relação as minhas empresas, assim como de qualquer outro empreendedor é que ela se consolide cada dia mais. E que todo nosso esforço seja sempre reconhecido, porque por trás de todo empreendedor (ou na maioria deles) está uma pessoa disposta a fazer com que aquilo dê certo. Hoje me sinto muito realizada por tudo aquilo que construí e disposta a construir ainda mais, sempre buscando aperfeiçoamento. Não parar nunca!”

Frase inspiradora

“Encontre um trabalho que ama e você nunca mais trabalhará um dia sequer na sua vida” – Confúcio

Acompanhe os trabalhos da Ká nas redes sociais.

Instagram:

Facebook:

Blog:

www.casinhadaka.com.br

 

Related Posts

Share This

2 Comments

  1. Tânia Kelly

    Que delícia de entrevista!!! Muito bom escutar essas mamães guerreiras e empreendedoras!!! Adoro lê essas histórias incentivadoras. Parabéns Daniela pela entrevista.

Deixe um comentário!